Prefeitura de Encruzilhada do Sul 

Prefeituara de Encruzilhada do Sul



Acesso Rápido

Notícias » Começa a vacinação contra a gripe A: meta é imunizar 7.776 pessoas em Encruzilhada

25/04/2016

                 

 

     Teve início na segunda-feira, dia 25, em todo o Estado do Rio Grande do Sul, a vacinação contra a gripe A, sendo que no município a meta da Secretaria Municipal de Saúde é imunizar 7.776 pessoas.

 

     Em Encruzilhada do Sul as pessoas que integram o grupo prioritário podem encontrar a vacina em todos os PSFs. A Unidade Móvel de Saúde também está na frente do PSF na Avenida Rio  Branco, com a vacina disponível. Quem preferir pode procurar os PSFs no sábado, dia 30 de abril, quando será realizado o Dia D de vacinação.

 

     A Secretaria Municipal de Saúde também organizou um roteiro de vacinação na zona rural, quando,  entre os dias  3 e 16 de maio, equipes estarão percorrendo as várias localidades do interior do município.

 

                           TIRE SUAS DÚVIDAS

     Quem tem direito a vacina na rede pública? A imunização está disponível na rede pública desde segunda-feira, dia 25. Entretanto, somente pessoas que pertencem ao grupo de risco podem fazer de forma gratuita. Integram o grupo prioritário crianças maiores de 6 meses a menores de 5 anos; gestantes (em qualquer idade gestacional); puérperas (mulheres no período até 45 dias após o parto); trabalhadores da saúde; povos indígenas; pessoas com 60 anos ou mais; presidiários; funcionários do sistema prisional e adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas; e pessoas portadoras de doenças crônicas (que fazem tratamento contínuo e recebem acompanhamento médico).

 

     Quais as formas de prevenção além da vacina? Lavar as mãos com frequência, principalmente antes das refeições, proteger o rosto com um lenço ou o antebraço ao espirrar ou tossir, deixar ambientes arejados, evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca e evitar contato próximo com pessoas com sintomas de gripe.

 

      De que forma posso contrair a gripe? A influenza pode ser contraída pelo contato com objetos contaminados, seguido pelo contato com mucosas, inalação de gotículas emitidas na tosse ou espirro de pessoas com a gripe e contato direto com muco de pessoa gripada com H1N1.

 

     Quais os sintomas? Os sintomas mais comuns são semelhantes aos de uma gripe normal (a influenza humana), porém, mais fortes: febre acima de 38 graus, dor no corpo, dor de cabeça, dor de garganta, tosse seca, coriza, irritação nos olhos e ouvidos, cansaço e dificuldade de respirar.

 

     Caso apresente os sintomas, como devo proceder? Antes de qualquer coisa, é preciso procurar atendimento médico. Porém, é preciso tomar outros cuidados, como manter-se hidratado e com uma alimentação leve, repousar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas e cigarro. O tratamento é feito com antivirais e antitérmicos.

 

                   H1N1 JÁ PROVOCU 18 MORTES NO ESTADO

     A Secretaria Estadual de Saúde apresentou na última sexta-feira o balanço atualizado de gripe A, do subtipo H1N1. O boletim epidemiológico apontou que 18 pessoas morreram em decorrência do vírus no Rio Grande do Sul, oito a mais do que na semana passada. Segundo o levantamento, há 44 casos confirmados no Estado. No mesmo período do ano passado, aiuna não havia registro de H1N1.

 

      Na área da 13ª Coordenadoria de  Saúde, Santa Cruz do Sul aparece com uma confirmação de influenza. Nos demais municípios do Vale do Rio Pardo, que fazem parte da Coordenadoria, não há registro de H1N1.

 

     Em Cachoeira do Sul, sede da 8ª Coordenadoria Regional de Saúde (a qual Encruzilhada do Sul pertence), um homem de 66 anos, que sofria de diabetes, cardiopatia e obesidade, faleceu semana passada em decorrência da gripe A.

 

     De acordo com o levantamento, entre os casos de morte, apenas três não possuíam histórico de doença – um bebê de um ano, um homem de 46 anos e um de 35. Está em investigação o caso de uma mulher de 46 anos que não havia se vacinado no ano passado. Os demais seriam pacientes que apresentaram comorbidade e que se enquadram no grupo de risco. (Fonte: Gazeta do Sul, 23/04/16).

 

Telefones Úteis